Capitolio Consulting


O brasileiro quer saúde

09 de janeiro 2019 | Antonio Penteado Mendonça

Saúde é o que importa! O resto a gente corre atrás.

Uma pesquisa publicada pouco antes do Natal mostrou, de forma clara, insofismável e indiscutível, que ,entre tudo que o brasileiro quer, ele quer mesmo é saúde.

Saúde, saúde e saúde, depois vem o que quiserem. Não há margem para discussão, nem para contestar que o mais importante é educação.

Educação é importante, mas sem saúde tanto faz ter educação, tanto faz ter segurança.

Sem saúde as pessoas morrem de doenças que não matam mais, de infecções que são combatidas com antibióticos, de falta de higiene e condições mínimas de assistência e apoio social.

Saúde não é só hospital e internação em prontos socorros, porque a população não tem outro recurso senão internar no pronto socorro.

Não tem médico da família, não tem unidade básica de saúde, não tem triagem, nem encaminhamento prévio, até para casos menos graves como uma dor de ouvido ou uma gripe forte.

Mais da metade dos pacientes que dão entrada no pronto socorro da Santa Casa não necessitam de atendimento em pronto socorro. Eles dão entrada porque não têm outra alternativa, não têm onde se consultar, não têm mais ninguém a quem pedir socorro.

Faz décadas que todos os orçamentos nacionais, quando cortam, cortam as verbas da saúde. Isso é criminoso. Cortem os vencimentos dos funcionários que ganham muito, cortem os salários dos marajás de todos os poderes, cortem os benefícios indecentes que dão apartamentos funcionais e auxílio moradia para quem tem casa própria. Cortem os carros oficiais. Cortem as viagens para estudos de temas tão relevantes quanto o impacto da aurora boreal no direito brasileiro. Cortem tudo, mas preservem a saúde. O que o brasileiro quer é saúde. Saúde para ele e sua família.

Referência: Estado de São Paulo