Capitolio


Prefeitura de SP estuda destino para 580 leitos vazios de Covid-19

09 de julho 2020

Dificuldade é a exigência de ocupação de 60% de leitos para permanecer na fase amarela da reabertura

A Prefeitura de São Paulo quebra a cabeça sobre como lidar com os leitos vazios de UTI reservados para pacientes de Covid-19. Hoje, cerca de 580 estão vazios.

Soma

Para se manter na fase amarela do plano de reabertura econômica, porém, ela não pode desativá-los, já que é necessário manter a taxa de ocupação em torno de 60%.

Soma 2

Há necessidade, no entanto, de aumentar leitos de UTIs para pacientes de outras enfermidades, que pararam de ser atendidos por causa da epidemia. A prefeitura inclusive detectou temor entre pacientes com outros problemas, que relutam em voltar às unidades de saúde.

Autor: Monica Bergamo
Referência: Folha de São Paulo