Capitolio


CVM analisará caso IRB em inquéritos

27 de maio 2020

Autarquia vai investigar desdobramentos de questionamentos da Squadra sobre ressegurador

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu dois inquéritos que visam aprofundar investigações relacionadas ao IRB depois de questionamentos da gestora Squadra sobre os números da companhia. Os casos serão conduzidos pela Superintendência de Processos Sancionadores (SPS).

A abertura de um inquérito ocorre quando o regulador entende que precisa aprofundar investigações em determinado assunto. Se identificar infrações, o caso podem ir a julgamento. É possível também encerrá-lo por meio de termos de compromisso, a qualquer momento. As regras da CVM determinam uma duração de 120 dias para o andamento dos inquéritos, que podem ser prorrogados.

A autarquia informou que um dos inquéritos vai apurar eventuais irregularidades relacionadas a operações com ações e derivativos do IRB entre 1º de janeiro e 31 de março de 2020. Os papéis da companhia caíram muito depois da carta da Squadra.

Veja mais

Autor: Juliana Schincariol
Referência: Valor Econômico