Capitolio


Previ revê estratégia de investimento com juro baixo

20 de fevereiro 2020

A Previ, maior fundo de pensão do país, com mais de R$ 200 bilhões em ativos, vive um dilema em sua estratégia de investimentos. No cenário atual de juro baixo, em que o retorno dos títulos públicos já não é suficiente para cobrir a meta atuarial, a entidade dos funcionários do Banco do Brasil vem encontrando dificuldades na busca por alternativas de aplicação. Caberá ao novo diretor de investimentos, Marcelo Wagner, a tomada de decisões diante desse cenário e da necessidade de diversificação das aplicações, desafio comum ao setor como um todo.

Além dos títulos públicos, a Previ tem uma fatia relevante em renda variável — somente em seu maior plano, são R$ 86 bilhões, com maior concentração em 12 ativos. A entidade, na verdade, vinha fazendo o caminho inverso, com o objetivo de reduzir essa fatia, e decidiu rever a estratégia. Agora, vai reduzir o ritmo de migração de ativos em bolsa para renda fixa e também busca diversificar essa posição.

Veja mais

Autor: Juliana Schincariol
Referência: Valor Econômico