Capitolio


Unificação de gastos para saúde e educação divide governos estaduais

06 de novembro 2019

São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas são favoráveis à medida; já o Ceará considera a iniciativa um “retrocesso”

A unificação das destinações mínimas às áreas de saúde e educação divide os Estados. Os governos de São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas avaliam que a medida trará maior flexibilidade aos Estados para a gestão de recursos. O Ceará, porém, considera a medida um “retrocesso”.

Veja mais

Autor: Marta Watanabe, Cristiane Agostine e Rodrigo Carro
Referência: Valor Econômico