Capitolio


Fundo investe US$ 43 mi em agtechs na América Latina

24 de junho 2019

Coluna do Broadcast

Desembarque de soja. Soluções ‘fora da porteira’ serão incentivadas

O The Yield Lab, fundo de investimentos focado em agtechs, acaba de abrir um escritório no Brasil e se prepara para investir em startups voltadas ao agronegócio no País. O foco serão soluções para “além da porteira”, como as relacionadas a logística, crédito, seguro, vendas online e rastreabilidade. “É onde vemos mais problemas e também oportunidades de retorno a investidores”, diz Kieran Gartlan, diretor-geral do fundo no Brasil. Recém-saído da Bolsa de Chicago, maior bolsa mundial de commodities agrícolas, onde atuava desde 2010, Gartlan diz que o plano contempla investimentos em outros países da América Latina. Serão US$ 3 milhões para empresas em estágio inicial de atuação e US$ 40 milhões para agtechs mais robustas, avaliadas em US$ 5 milhões a US$ 10 milhões. As agtechs “novatas” devem receber cerca de US$ 100 mil em 3 anos – seis empresas por ano, sendo duas ou três do Brasil. Já das startups mais maduras, serão selecionadas 28 a 30 da região, das quais 10 a 12 brasileiras, em cinco anos. O valor médio individual será de US$ 1 milhão a US$ 3 milhões.

Referência: Estado de São Paulo