Capitolio


Com reforma, classe C entra na mira de planos de previdência

12 de fevereiro 2019

Se a reforma da Previdência implementar a capitalização para novos participantes, as empresas que oferecem planos privados deverão aumentar sua clientela entre pessoas da classe C, segundo executivos desse mercado.

“Será uma nova oportunidade grande, mas também será preciso tornar os produtos mais acessíveis”, afirma Walter Malieni, presidente da Brasilprev.

A expectativa é que os entrantes em planos de previdência privada queiram modelos relativamente simples de entender, com títulos de renda fixa emitidos por companhias, de acordo com Malieni.

“Com a redução da Selic (taxa básica de juros), será preciso buscar alternativas diferentes de risco.”

As empresas precisarão tornar as operações enxutas para que a oferta de serviços a um tíquete médio baixo faça sentido financeiro para elas, segundo André Serebrinic, diretor de vida, previdência e saúde da Mapfre.

“O setor tem conversado com a Susep (superintendência de seguros) sobre uma regulamentação que dê mais conforto para podermos projetar rendas.”

Autor: Maria Cristina Frias
Referência: Folha de São Paulo