Capitolio


Inscrições para prêmio de pesquisa e inovação em oncologia estão abertas

11 de fevereiro 2019

Prêmio Octavio Frias de Oliveira busca reconhecer e estimular contribuições de pesquisadores brasileiros

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp) está com as inscrições abertas até o dia 3 de maio para a 10ª edição do prêmio que leva o nome do patrono da instituição. A iniciativa é feita em parceria com o Grupo Folha.

A láurea criada em homenagem ao então publisher da Folha, morto em 2007, busca reconhecer e estimular contribuições de pesquisadores brasileiros e de outros profissionais que atuam na área oncológica.

Trabalhos originais podem ser inscritos na categoria Pesquisa em Oncologia e na Inovação Tecnológica em Oncologia. Na primeira, qualificam-se para a inscrição estudos publicados em revistas científicas nos anos de 2018 e 2019 cujo autor principal atue em instituição de pesquisa ou de ensino nacional.

Na categoria Inovação Tecnológica, qualificam-se para inscrição os trabalhos publicados em revistas científicas ou as patentes depositadas de 2017 a 2019 cujo autor, ou inventor, atue em instituição de pesquisa ou ensino nacional.

Além disso, também será premiada uma personalidade que tenha se sobressaído na área da oncologia.

No ano passado, uma pesquisa da USP que testou o uso de um corante alimentício para impedir o avanço do neuroblastoma, tipo de câncer que atinge principalmente crianças, venceu a categoria Pesquisa em Oncologia.

Já um exame que investiga, com ajuda de inteligência artificial, a origem de um tumor que já se espalhou pelo organismo foi o vencedor da categoria Inovação Tecnológica. O teste é um resultado da parceria entre a startup Onkos Diagnósticos Moleculares, o Fleury, o Hospital de Câncer de Barretos e a Universidade Federal do Maranhão.

O oncologista pediátrico e fundador do Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), Sérgio Petrilli, 71, foi o vencedor na categoria Personalidade em Destaque. A ONG, criada em 1991, é referência no tratamento do câncer infanto-juvenil e conseguiu elevar a chance média de cura de crianças e adolescentes.

A escolha dos vencedores é feita por uma comissão formada por cientistas de destaque e membros da sociedade comprometidos com o tema. Cada escolhido receberá R$ 20 mil e um certificado.

A premiação ocorrerá no próximo dia 5 de agosto, no teatro da Faculdade de Medicina da USP, em São Paulo. Mais informações podem ser encontradas no site www. premiooctaviofrias.com.br.

Referência: Folha de São Paulo