Depois do hospital

A Rede Relief, de centros de internação, investiu R$ 32 milhões de recursos próprios em três unidades de atendimento na capital paulista.

Duas estão no bairro do Jardins e somam 74 leitos. A escolha dos locais levou em conta a proximidade de hospitais como Nove de Julho, Sírio Libanês e outros perto da avenida Paulista, diz o diretor Euro Palomba.

“Um centro será voltado a atendimentos de alta complexidade e o outro, a pacientes de pediatria e reabilitação”.

O terceiro receberá ainda neste ano R$ 12 milhões para a finalização das obras e ficará no bairro Chácara Santo Antônio, na zona sul.

“Há uma lacuna na oferta de serviços entre o momento da alta hospitalar e o início do tratamento a domicílio”, diz Palomba.

Os serviços são cobrados por meio de diárias de valor fixo. “Conseguimos ter custos previsíveis para usuários e operadoras”, afirma.

Autor: Maria Cristina Frias
Referência: Folha de São Paulo