Capitolio Consulting


Calendário agrícola à mão

11 de julho 2018

Depois do problema relatado por produtores de arroz do Rio Grande do Sul, de dificuldade de acesso a financiamentos, o Ministério da Agricultura sinaliza que as portarias com os períodos de plantio das culturas de verão serão publicadas até o final da semana. A Federação das Associações de Arrozeiros do Estado (Federarroz-RS) disse que foi informada de que a publicação do zoneamento agrícola de risco climático do cereal sairia hoje.

– A agilidade no financiamento dos custeios é importantíssima no sentido de não perder oportunidade de negócios – pondera Alexandre Velho, vice-presidente da Federarroz.

Responsável por 60% do crédito rural, o Banco do Brasil relata que seguiu fazendo contratações normalmente, usando o calendário anterior como referência.

Ontem, grupo de entidades voltou a se reunir na Federação da Agricultura do Estado (Farsul) para avaliar o estudo técnico que embasará o calendário da soja. O cuidado de apresentar as informações previamente deve-se à confusão no zoneamento do ano passado. O primeiro cronograma, divulgado em julho de 2017, trouxe recomendações de plantio fora do período habitual observado no Estado. Mobilização levou à revisão e à publicação de nova portaria.

– A Embrapa de Passo Fundo, que assumiu responsabilidade de fazer o estudo técnico, apresentou os resultados em primeira mão no final do mês passado – explica Elmar Konrad, vice-presidente da Farsul, mencionando reunião realizada em junho.

O dirigente conta que foram feitas considerações sobre a proposta. A primeira foi a sugestão para alteração da escala do grau de maturação. A segunda, de que fossem analisados municípios não contemplados no mapa de plantio apresentado, para que possam seguir com o cultivo do grão. E, por fim, que seja verificada a possibilidade de considerar a tecnologia usada para determinar o nível de risco.

Se realizar o plantio fora do período determinado pelo Ministério da Agricultura o produtor fica desprotegido – não consegue acessar seguro rural em caso de intempérie. Por isso a ferramenta é tão aguardada.

Referência: Zero Hora