Aposta

Coluna do Broadcast

O grupo suíço Swiss Re prevê que a demanda de produtores brasileiros por seguros que não contem com contrapartida do governo federal crescerá em 2018 e sustentará um aumento de 10% a 20% da carteira agrícola ante 2017, que somou R$ 170 milhões. Guilherme Perondi, diretor comercial da Swiss Re Corporate Solutions, um dos braços do grupo, diz que o maior interesse deve ser por coberturas diferenciadas contra adversidades climáticas e também seguros para garantia de renda.

Determinada –  A seguradora investiu pesado nos últimos três anos para criar modelos de seguro adaptados à diversidade da agropecuária brasileira. Em 2017, desembolsou cerca de R$ 400 milhões em uma joint venture com a Bradesco Seguros, pela qual teve acesso à rede de distribuição do grupo. Também ampliou a base de dados climáticos, essencial para adaptar os produtos para várias regiões do País. Em 2017, a Swiss Re Corporate Solutions ficou em 4º lugar no ranking de seguradoras do Brasil com maior carteira para o agronegócio.

Referência: Estado de São Paulo