Agência de risco Standard & Poor’s rebaixa nota do Brasil de BB para BB-

Agência elogiou medidas do governo Temer, mas disse que não foram adotadas no ritmo necessário. Nota mostra o grau de credibilidade do país

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s decidiu rebaixar a nota do Brasil. A recomendação foi anunciada oficialmente por volta das 20h desta quinta-feira (11).

Desde dezembro, quando o governo não conseguiu aprovar a reforma da Previdência, falava-se da possibilidade desse rebaixamento. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chegou a conversar com várias agências para tentar impedir que isso acontecesse, mas a Standard & Poor’s confirmou o rebaixamento da nota do Brasil – a nota mostra a credibilidade do país.

A agência rebaixou a nota de BB para BB- e, ao mesmo tempo, deixou claro que nos próximos meses não deve haver uma nova mudança nessa nova.

Ao justificar o rebaixamento, a Standard & Poor’s chegou a elogiar algumas medidas adotadas pelo governo Temer, mas disse que elas não foram adotadas no ritmo necessário e, por isso, a decisão do rebaixamento.

Até 21h o Ministério da Fazenda ainda não tinha se manifestado sobre a decisão. Mais cedo, o ministro Henrique Meirelles conversou com o repórter João Borges da GloboNews e lamentou que o Congresso Nacional não tenha aprovado as medidas de ajuste fiscal enviadas pelo governo.

Uma dessas medidas é a reforma da Previdência. E ainda, o governo não queria reajustar o salário dos servidores, mas, por uma decisão do Supremo Tribunal Federal, foi obrigado a fazer o reajuste. O governo também não conseguiu aumentar a alíquota da previdência dos servidores e não conseguiu reajustar o índice de aumento de salários de várias categorias.

O Brasil já fez parte do grupo de países considerados seguros para investir. Tinha o chamado grau de investimento. Mas, em setembro de 2015, essa mesma agência, a Standard & Poor’s, foi a primeira a rebaixar o Brasil para o chamado grau especulativo. Agora, a agência é a primeira a deixar o país três degraus abaixo do nível considerado seguro para investidores.

A agência afirmou em nota na noite desta quinta-feira que o governo Temer teve avanços políticos, mas que está demorando para tomar medidas que corrijam o problema fiscal, ou seja, o problema de arrecadação e gastos, e que essa questão é uma das principais fraquezas na classificação do Brasil.

Além disso, a Standard & Poor’s diz que existe incerteza sobre o futuro após as eleições para presidente de 2018. Para a agência, é importante que o próximo presidente assuma com capital político para aprovar logo essas medidas fiscais.

A nota mais baixa significa que fica mais caro e difícil para o Brasil captar dinheiro no exterior porque os investidores acham que é mais arriscado injetar recursos no país. O JN tentou contato com os analistas responsáveis, mas a agência informou que só vai atender a imprensa na sexta-feira (12).

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto divulgou uma nota na noite desta quinta-feira em que o presidente Michel Temer afirma que “sempre contou com o Congresso Nacional para aprovar medidas necessárias e importantes para o país”. Na nota, o presidente também afirma que tem certeza que vai continuar com esse apoio.

O Ministério da Fazenda também divulgou uma nota afirmando que “o governo reforça o seu compromisso de aprovar no Congresso Nacional medidas como a reforma da Previdência, a tributação de fundos exclusivos, a reoneração da folha de pagamento de vários setores, e o adiamento do reajuste dos servidores”.

A nota diz ainda que essas medidas são necessárias para garantir o crescimento sustentável da economia brasileira e o equilíbrio fiscal de longo prazo.

O Ministério da Fazenda encerra a nota praticamente a repetindo o que o presidente Michel Temer disse na nota dele: que sempre contou com o apoio e a aprovação das medidas necessárias para o país pelo Congresso Nacional e que tem certeza que esse mesmo Congresso continuará a trabalhar em favor das reformas e do ajuste fiscal fundamentais para o Brasil.

Jornal Nacional – Rede Globo